Menu

Do Luso-Poemas

Categorias

Destaque

Blogs-RSS

AudioBlogs

Homenagem

Notícias

Blogosfera

Consagrados

Já!

BP



Sonho, Praias Cariocas, Praia Vermelha.
13Jan2018 08:18:22
Publicado por: Diana Balis

 

Praia_Vermelha_Rio_de_Janeiro.jpg

Vento forte, apalpo as areias da praia vermelha.

Movem-se todos os personagens do passado na roda da vida.

Morros de bondinhos, sob as cabeças desavisadas e retorcidas.

Refaço o percurso do Caminho do bem-te-vi
olhando o mar.
 
Respiro e ouço as ondas, vida à passar. 

Descalça na pedra, alimento o prazer de amar.

Um dia qualquer, essa pintura capturada na foto, revolta o sonho.

Diana Balis, 13 de Janeiro de 2018.



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (92)

Verdade
12Jan2018 02:15:56
Publicado por: Diana Balis

5103fcd153e5c0bce790e0b6bcd0b285.jpgVerdade:

Ter pais casados por 60 anos.

Considerar que se viveu 400 anos.

Ter felicidade, ainda que existam os políticos corruptos e seus seguidores... 

Ter esperança, ainda que tarde, agora já são no Brasil, meia noite e passaram mais de 24 horas. 

Amar, e ter vontades nas madrugadas, como cantar e dançar em sua própria casa. 

Importam esses outros descontentes e desavisados, que de tanto tenho para amar e oferecer, a alegria e a retribuição à vida! 

Que vida!  Gente!

O enlouquecimento de tantos, tem-me feito bem e causa danos. 

Um tão querer, que nem de mim oculto! 

Um bem viver, sem sentido algum... 

Minutos importam, e a existência perene...Também!

Vê, tem vida aqui e ali! que segue;

Mesmo que nem me alcance tanta saúde ou felicidade.

Há Arte em criar as oportunidades de dizer que o amor existe. 

Onde! Como! 

Todos estão completamente atados, entre as amarras que nem reconheço como minhas. 

Vida perene, e a  calma de todo dia, me abala e diz: 

Calar, faz parte de algo menor, quer dizer: tudo o que penso, persegue,

Pensar é tudo o que posso dizer nesse tempo, onde: 

Homens e Mulheres, vivem num deserto desconhecido, como o desenho de impressões incompletas.

Nada se encaixa como num quebra-cabeças.

Tudo apenas  persiste, e a vida segue, e daí! 

Somos seres da eterna insegurança e esperança que persiste, atados ao passado, relegados ao futuro sem presente.

Diana Balis, Rio de Janeiro, 12 de janeiro de 2018.



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (63)

Nada vejo, nada falo eu escuto
10Jan2018 06:03:15
Publicado por: Diana Balis

treapor.jpgVejo pessoas divididas num Pais de fome. Brasilize*! 

Vozes gritam pelos cantos a liberdade de viver com qualidade, onde! 

TVs com programas de religiões, como se a fé de um povo, fosse apagar os estragos e danos vividos e realizados por políticos e corruptos, fazem anos. 

São muitos, são tantos, que temos um silêncio imbuído na verdade nem dita, reprimida, guardada. 

Olho para os lados, ontem, nada podiam dizer, e hoje! 

Poderemos falar, será! Você vai votar, em quem confiará! 

Medidas emergenciais necessárias para uma saída de emergência, num país em crise, 

Pela crise criada por pessoas gananciosas e maléficas ao povo. 

O povo calado! 

Vivemos para acordar cedo e irmos ao trabalho, quando não chove e nossos pés estão cobertos com as lamas dos outros, 

Não é o povo sem educação, é a elite que deseja o povo sem educação, 

Não é um povo miserável, é a elite que governa o Brasil que deseja o povo sem casa, sem assunto, sem comida, sem terra, sem nada. 

Calados, sem visão de futuro, sem ver nada de bom para ler nos jornais, ver nas TVs, e aceitar, sem ter tudo que se deseja, mas eles votam, o povo escolhe seu Presidente, Prefeitos, Governadores, Deputados, Vereadores, mas esses são contra o povo. 

Solução para a crise, tem! 

Mudanças:

Escolher quem nunca foi político na vida antes.

Fazer das praças e locais abertos, salas de leituras e discussão ao ar livre. 

Trazer para os locais públicos, além de arte nos bairros, leituras, debates e atividades de integração, filosofia e formação de pensadores, e resgate de autoestima, associação de ideias. Criação com construção. Ação. Construir um país pelas beiradas. 

Sabe como é!

 

Atitute!

Diana Balis, Rio de Janeiro, 9 de janeiro de 2018.



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (89)

Telhado de Vidro
07Jan2018 09:48:49
Publicado por: Diana Balis
clarice_sabedoria_8.jpgTraçados e mouses nas mãos que manuseiam os vigores da vida, o alimento.

Mulheres descabelam-se por tantas tarefas, mas querem fazer sexo.

Homens honestos e felizes, por tanta fartura de vida, comida e sexo.

Verdades e mentiras, todos desaprenderam a amar.

Ambos querem ser felizes, sucedidos, equilibrados, e fazerem amor.

Necessitamos voltar ao tempo de reflexão.  

A sociedade avançou nos relacionamentos, nas expectativas, no feminismo, será!

Caminhar olhando as novas possibilidades de vida.

Sair em busca de seu verdadeiro sentimento, e não de falsas sensações obsoletas. 

Conceitos mudam, preconceito desconsidera, porém existem. Mas para ser diferente, temos que ter ações

Congruentes com a vida. Todos precisam de teto, alimento e amor.

O corpo é a nossa casa, nossa estrutura formada, pensamentos, ações, emoções e atitudes para com o outro. 

Estamos criando seres sem sentimentos, sem estímulos, sem atitudes. Apáticos!

Procurar o verdadeiro significado e a sensação de sua vida, já! Para ontem!

Não somos repetidores, e máquinas obedientes.

Vivendo, aprendendo, errando, tentando, mas refletir sobre o que se deseja, e não o que desejam que façamos,

Não é não!

Dizer não, é fundamental. Quase ser sobrevivente, um sem lugar, sem alimento, sem alma, um ser invisível...

Você que teve educação, dinheiro e amor, está na hora de tomar uma atitude e reagir,

Faça a revolução de sua vida e existência, reconsidere que erramos em tudo e recomece. Desistir jamais!

Viver é ótimo!

Precisamos otimizar o tempo perdido e irmos a luta! Nunca ouvi frase tão antiga e ideal nos tempos de hoje.

Pare de olhar o telhado de vidro e vamos a construção do real valor que importa a vida.

Mãos a obra. Você se merece!

Diana Balis, Rio de Janeiro, 7 de janeiro de 2018.

Minuto silente
04Jan2018 09:00:27
Publicado por: Diana Balis

 hqdefault.jpgPovo que admira estátuas de bronze


Caminha com seus cães pela orla

Aplaude o por do sol e a fotógrafa só sorrindo

Pedintes nas ruas, em todos os lugares, em todo país!

Brasil rico no misere!

Vou cantar para Vinícius o amor a terra pátria mãe!

Amor nesse tempo de cólera! 

Todos estão calmos, olhando os fogos da Cidade Maravilhosa!

Tantos tiros e ladrões por aqui!

Por ali também...

Boas novas, anos de elegermos mais uma # * tralha!

Conhece o ditado que diz:

Mais verbas e sempre menos educação, o povo, pão e circo.

Ignorância perdure, o que é bom, dura pouco e haja! Temos ainda o deduro.

Peço então um minuto silente.

Diana Balis, Rio de Janeiro, 4 de janeiro de 2018

Calma
31Dez2017 07:19:55
Publicado por: Diana Balis

clarice_lispector_rio.jpgBrande o tempo com súplica

Névoas nem reparam os tecidos puídos 

Roer unhas de anseios numa expectativa sorte

Avisos ao léu e pés acelerados no motor

Cante uma só vez, e me acorde mais tarde.

Vejo que as nuvens nem amanheceram,

Novo dia, e novos números.

Hoje a matemática do amor, está multiplicando, fogos já apavorando a cachorra,

A solitária visão de futuro, é incerta...

Nada se compara com o sol nascente no horizonte. Vislumbro a viagem.

Corre que os tickets do metrò já encerraram a espera.

Um dia ir, e viver, mais e mais, o calor do seu olhar, no brilho do chão encerado,

Nem esmorece.

Volte, volta, venha me ver, uma vez mais,

Deitada em seu colo acalentada.

Diana Balis, Rio de Janeiro, 31 de dezembro de 2017.

Foto do site> Clarice Lispector no Leme, Rio de Janeiro. https://www.segueviagem.com.br/ponto-turistico/estatua-de-clarice-lispector/



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (119)

Findos Dias, homenagem ao amigo escritor Estebanez.
29Dez2017 08:10:17
Publicado por:

sonetista.png
 
(Afonso Estebanez Stael, nasceu em Cantagalo,
RJ dia 30/10/1943, faleceu em 12/12/2017)

Findos Dias

Semana passada comemorei os mortos,

Hoje comemoro os mortos, todos os dias morremos um pouco.

Aprendi em Porto Seguro, na Bahia, a tomar cachaça e comemorar os mortos...

Esse texto não é apologia aos mortos, mas há vida!

Cada dia, um signo, um sinal, um indo...

Aprenda a ler os sinais de fumaça, fogo e destino.

Contente-se com a sua existência terrena e efêmera.

Não saberemos os segundos, quem dirá, minutos!

Saudade.
 
 
Tantas de tantos amigos, amados, parentes, todos se foram...

Talvez um por semana, um por dia...em um minuto.

Acolho o presente, novos horizontes e amigos, sensível passagem...

Da vida efêmera, pretendo mais que a saudade.

Alegrias, comemorações e lutas!beija-flores_1.jpg

Ainda que seja tarde!

Diana Balis, Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2016.

(Texto antigo e guardado nas gavetas, hoje arrumo, tempos de férias. Dedico o texto em  homenagem a Afonso Estebanez, amigo, escritor, grande sonetista, na foto acima, fez a passagem e até!)

2018 Ano Cão Terra...
26Dez2017 11:10:53
Publicado por: Diana Balis

indio8521_1.JPGÿ2018 Ano cão terra 


Significados e esperança completam a gestão enfadonha de consensos... 

Diferente da razão, os poderosos e políticos, nunca pensam que podem perder um dia feio! 

Os nômades serão vitoriosos porque passeiam descalços e despidos de grana. 

Ricos serão os que tem prazer de viver pelo trabalho honesto e terão de tudo! 

Vão receber de bom grado, longe das propinas nacionais. 

Consideração pelo povo, conquistas e vitórias, serão nas urnas. 

Ano 2018 da Mãe Terra entre as conquistas do fiel cão escudeiro. indios_de_verdade.jpg

Defenda seu cachorro e alimente alma do pedinte, 

Todos seremos negros, índios e miscigenados de nobreza, 

O real valor de nosso Brasil colorido é golpear com fervor, os políticos desse país! 

Somos Brasileiros, e somos, 

BRASILÍNDIO! 

INDOBRÁVEL! 

RESILIÊNCIA!


 

Diana Balis, Rio de Janeiro, 26 de dezembro de 2017.



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (104)

Natal
19Dez2017 12:00:19
Publicado por: Diana Balis

download.jpgNatal

 

Miseráveis seres corruptos

Pedintes reunidos

Cantos sonoros

Fios de carne de peru

Aja trabalho, Deus!

Sem salários,

Cem dinheiros...

Desonestos embutidos,

Vira casacas!

Tios Patinhas no Brasil

Somai todos!

Dividam os pães,

Na terra de cego,

Quem cala,

Foi crucificado!

Gisele Lemos

Desejo um Natal harmonioso e reflexivo para sua família.

 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (108)

Academia Brasileira de Letras Rio de Janeiro convida
25Nov2017 08:58:03
Publicado por: Diana Balis

unnamed_3.jpg

 
Prezados amigos escritores e leitores

ABL tem realizado conferências e atividades com teor político e social, acrescento esse seminário sobre A Crise e Metamorfose da Democracia, acontece dia 30 de novembro de 2017, e eu não poderia deixar de divulgar no site, coordenação da Acadêmica  

Rosiska Darcy Oliveira ocupante da cadeira 10, escritora e ensaísta.

 
 

Homenagem, Poesia:

Unicórnio Azul

Diana Balis

Mulher caleidoscópio,

Fraternidade, igualdade e temperança.

Malícia nos campos de folhagens,

Revelada em imagens de futuro.

 

Sonhos reais e imensuráveis,

Unindo seres vivos e minorias.

Galopar no coexistir do diferente,

Exercício de congruência dos fatos.

 

Mulher temperada no tempo,

Sexualidade, política entre nichos. 

Navega o mar de gerações.



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (107)

Peixes Morrendo em Mato Grosso do Sul Denúncia! Rio Taquari pede Socorro! Brasil...
23Nov2017 10:44:17
Publicado por: Diana Balis

23472885_10213865350565248_2529243263594948774_n.jpgMilhares de peixes estão morrendo na baía do caronal.

Fazendeiros fecham as bocas das baías com aval de políticos e a proteção da polícia.

 

Os fazendeiros fecham a entrada das bocas das baías para que sequem e no lugar eles aumentam suas pastagens para os bois.

Morrem milhares de peixes que iriam reproduzir na piracema.

São crimes ambientais que já estão acontecendo a mais de 40 anos.

Infelizmente os fazendeiros tem a conivência com os órgãos fiscalizadores do Estado de MS. Segundo os ambientalistas, alguns desses fazendeiros são políticos influentes por isso nada acontece.

Um crime ambiental no rio Taquari em Coxim, Socorro! Pedimos ajuda para nosso Rio.
Pescadores, ribeirinhos, ambientalistas, acadêmicos, comerciantes e a população em geral estão unidos para denunciar esse crime que já vem sendo cometido a anos.
Mas chegou ao ponto que você está vendo. A natureza pede socorro.
 
foto de Ariel Albrecht
 
Diana Balis, denúncia!
 
 

Convite a Poesia Revista 2018
03Nov2017 08:26:35
Publicado por: Diana Balis

17800172_1420220964665572_8673617508436794480_n.jpgAmigos escritores e poetas, estamos convidando para lerem o Edital da 4a Edição de nossa Poesia Revista 2018.

Lançamento em março, na Tijuca, na Cidade do Rio de Janeiro.

Tema: Amor. 

Inscrição no link abaixo indicado

docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScsstcBJfuEC7QCChbQZkIClTiThNUsHVyM2Ycxh4Qf4triiw/viewform

e entre no nosso grupo Poesia Revista no facebook www.facebook.com/groups/630532336983400/

Amor 

Congele a imagem e recicla

A vida segue singela 

Vomito incansáveis esperas

Aguarde as surpresas

Passagens na mão

Repleta de verdade intensa

Deposita amor em vão

Acabe logo com a desilusão

Prepare o encontro de paixão.

Diana Balis, Rio de Janeiro 3 de novembro de 2017



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (100)

Lançamento da obra "A Arte pela Escrita Dez, Vários autores dia 14 de outubro em Porto, Portugal.
13Out2017 11:56:38
Publicado por: Diana Balis

  22089069_271474423371701_3498158360418327291_n__1_.jpgTenho o prazer de convidar amigos e poetas, acontecimento em Portugal. 

Lançamento da obra "A Arte pela Escrita Dez, Vários autores dia 14 de outubro em Porto, Portugal.

Para participar desse evento acesse página do facebook abaixo e fale com Dionisio Dinis. Mosaico editora. Muito feliz em participar dessa obra como escritora,

Diana Balis

facebook www.facebook.com/events/300158137151431/

 

Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (226)

Ode a trivialidade
30Set2017 02:00:39
Publicado por: Diana Balis

20170929_182925.jpgOde a trivialidade 

Diana Balis

Senti no trovão do dia a rivalidade

Medo que evade a Cidade de reféns.

No horizonte desapego do fim, nego acuidade.

Rio que transborda detritos,

Seremos a esperança de Paz e absténs?

Poeta encanta ou resmunga solidário.

Amo e recebo sucatas de corruptos,

Curas obsoletas de inaptos.

Voa o poeta arredio,

Mundo cruel no crivo de expertise.

Finca a bandeira Brasileira na catálise,

É tarde!

 

Evento da APPERJ, hoje, Fundaçao da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. 

thumbnail.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (189)

Rio que flui. Homenagem a Ferreira Gullar
29Set2017 13:25:33
Publicado por: Diana Balis

Gullar.2013.jpg Rio que flui

O riso escorre lento
Nas águas verdes da terra
A Floresta da Tijuca verte num breve adeus
Em passagem de bichos serenos
O fluir é suave gosto.
Veja como entre as pedras e o banho
Pássaros escondem os ninhos
O vento assobia e vai tarde…
Mas é cedo para se viver um breve adeus.

Ferreira Gullar (Homenagem)                                                Gisele Lemos

 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (186)

Somos filhos de quem?
13Ago2017 18:54:32
Publicado por: Diana Balis

Somos filhos de quem?

Filhos da rua, filhos de erros, filhos das mães sem os pais, filhos dos filhos de outros, tantos descuidos, e filhos amados ou rejeitados, filhos queridos, filhos da luta, filhos dos filhos, e pais de todos os filhos, o Pai-nosso que estais no céu e por Deus, Pai de todos, vamos ter filhos, e sermos Pais responsáveis para termos um Feliz dia de Pai, e conosco, todos os Filhos da anarquia.
Diana Balis

Lançamento do cd Priscila Marchon
13Ago2017 18:16:13
Publicado por: Diana Balis

unnamed_1.pngPriscila Marchon

por: João Carlos Leal

Silêncio e solidão. É a partir desses dois ingredientes que Priscila Marchon elabora sua música. São sete composições prontas, além de vários rabiscos para organizar. Cinco delas estão no seu primeiro CD, Clareia, nome da música de trabalho que gravou ao lado do rapper Mahal Reis (filho do cantor e compositor Luiz Melodia). Fruto do casamento de um contador com uma costureira, Priscila bem que tentou seguir o caminho da mãe, das tias e de tantas outras mulheres de Nova Friburgo, e se dedicar ao ramo de confecção de lingeries. Mas seu coração não pulsava no ritmo das máquinas. Falou mais alto seu amor pela música, que os próprios pais semearam quando, ainda criança, pagaram as primeiras aulas particulares. Há três anos, Priscila  de sua arte. Canta em bares, hotéis, festas, casamentos. Apaixonada por MPB, tem uma queda especial pelo romantismo, seja no forró ou no samba. Com seu primeiro CD planeja alçar voos mais altos e levar sua voz, suas composições e as releituras que faz de grandes ícones da MPB, para todo o país, e além.

 

 

 

 

 

 

Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (193)

Oficina de Teatro Graco no Centro de Artes Calouste Gulbenkian
21Jul2017 19:32:54
Publicado por: Diana Balis

19415861_10207866274809448_1735455042_n.pngAcontecem as Oficinas de Teatro Graco no Centro de Artes Calouste Gulbenkian, Rio de Janeiro. Grátis.

Alunos da Oficina integrarão o espetáculo que estreará dia 11 de agosto as 20h. Imperdível!

19601139_820020604830159_3034340793364086142_n.jpgDiretores Denilson Graco e Alex Amorim com o elenco:
Luisa Linhares 

Tuca Muniz 

Thamiris Dias

Francisco Bernardino

Rosana Pio

Lene Ras

Camélia Pinheiro

Henrique Machado

Brunna Bal

Bruno Lubryart

Gisele Lemos

Alice Serrano

Flávio Agilis

Jonatahs Reis

Alana Mariano

Elyan Lopes

Wemerson Rismo

Jorge Cabral

Leo Massukato

 

Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (307)

A casa está aberta.
20Jul2017 02:41:12
Publicado por: Diana Balis

amanhecer_na_praia.c52drl58bgo4c4gog4occ80g0.801di6u7wqo0w0w8w8coswgk0.th.jpegA casa está aberta

Diana Balis

Tem dias que os olhos entrelaçados têm rodas e rodopiam.

Cantam com as meninas, cantigas do além mar.

Debulhei o milho, plantei batatas e utilizei estercos de estrumes de elefantes do Circo,

Eram plantações de cenouras…

A vida nunca será a mesma no amanhecer.

Sorriu maliciosamente e sem medo de perder o prazer de viver.

Brigar, não será mais necessário.

Todos os homens que escutam infortúnios,

Alcançaram meus pés em corridas.

Pintei paredes, abri portas e neste momento,

 Lamento o silencioso que mudou-se!

A casa está aberta,

Repleta de felicidade.

Rio de Janeiro 19 de julho de 2017.



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (231)

Convoco
10Jul2017 18:43:19
Publicado por:

 4d53d02228f65159012666afa95c9496.jpgComigo

Com você.

Querido,

Aguerrido

Rindo,

Guê.

Varal e

Palavras no ar

Ressurgem

Vômitos e plateias sem acenos...

Convoco:

 Aplausos de silêncio oculto,

Sentido de alma desperta.

 

Diana Balis

Pintura de Jesús Enrique Emilio de la Helguera Espinoza, Mexico. 



1 a 20 de 3134 Primeiro | Anterior | Seguinte | Último |